Home » » 20 anos sem Cazuza

20 anos sem Cazuza

Hoje faz 20 anos que Agenor de Miranda Araújo Neto, mais conhecido como Cazuza se foi, e não podia deixar de fazer um post sobre o artista e a pessoa que ele foi.

Nasce em 4 de abril de 1958, Agenor de Miranda Araújo Neto, o Cazuza, que só viria a aceitar seu nome de batismo, bem mais tarde, quando soube que um dos seus compositores favoritos, Cartola, também tinha o mesmo nome que ele. Criado em Ipanema, cresceu entre músicos da MPB que freqüentavam sua casa. Seus pais, João Araújo - produtor musical - e Lúcia - costureira -, não eram de família rica, mas o matricularam em uma escola cara, de padre jesuítas, Colégio Santo Inácio. Sua infância foi tranquila, foi um menino quieto e apegado a companhia da avó materna Alice.
Quando criança e com a mãe na praia
Na adolescência a rebeldia falou mais alto, terminou o colégio, e partiu para comunicação com a promessa do pai que ganharia um carro, mas desistiu em mais ou menos um mês de aulas. Já se vivia o sexo, drogas e rock 'n' roll na boemia do Baixo Leblon, mas para seus pais, foi um choque, saber que o filho era bissexual e usava drogas. Como não queria o filho fora dos trilhos, seu pai o colocou em 1976 para trabalhar na Som Livre, que logo desistiu também, assim como seu curso de fotografia na Universidade de Berkeley,mas como sempre inquieto, queria algo mais. E esse algo mais ele encontrou no grupo teatral Asdrúbal Trouxe o Trombone quando , onde começou a cantar.
Com Goga em Ipanema 1977 e Peça infantil Parabéns pra você com Ruiz Bellenda 1980
Em 1981 Léo Jaime apresentou Cazuza, a uma banda que precisa apenas de um vocalista, O Barão Vermelho, que deixou de fazer covers para então cantar músicas próprias. Em 1982, em apenas dois dias, o disco do Barão, foi gravado, e a partir daí só sucessos como "Pro dia nascer feliz", "Bete Balanço", "Maior abandonado" e "Por que a gente é assim?" caíram no gosto popular. Mesmo com um show bem sucedido em 1985, no Rock 'n Rio, a separação da banda, e a carreira solo foram inevitáveis. Nesse mesmo ano, após uma febre muito alto, foi feito um teste HIV que deu negativo. O álbum Cazuza, foi lançado no mesmo ano, com a colaboração de Frejat, entre outros.
Barão Vermelho 1983 e Com Miucha em seu aniversário de 28 anos
Em 1987, " Só se for a dois", consagrou sua carreira, com elogios da critica, e adoração popular, entretanto, Cazuza já sabia que estava com Aids, nessa época começava sua batalha contra a doença.Fez um tratamento com AZT em Boston, e em 1988 gravou o CD "Ideologia", pouco tempo depois assumiu publicamente que estava doente, mas não deixou de fazer shows, e mesmo mais contido no palco, não deixou de lado sua transgressão e no Canecão, cuspiu na bandeira nacional atirada por uma fã.
Início da carreira solo e Foto do Jornal Folha de São Paulo 1987
Seu último álbum foi "Burguesia", onde compôs já na cadeira de rodas compulsivamente. Em outubro de 1989, foi novamente para Boston, e ficou lá até março de 1990, mas não havia mais nada há se fazer, e assim, em 7 de julho de 1990, o Brasil perdeu um dos seus maiores artistas, numa “vida louca, vida breve”, aos 32 anos.Foto do CD Só se for a dois 1987 e Fazenda Inglesa 1988 com Mané
Update: Desinformação é uma coisa lamentável
erro grotesco

1 comentários:

  1. Ideologia.... queremos todos uma pra viver... todos...

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos,preconceituosos, pornográficos ou contendo xingamento serão deletados.

Like us on Facebook
Follow us on Twitter
Recommend us on Google Plus
Subscribe me on RSS